Natureza
Asturias es bella por naturaleza. Por una naturaleza generosa, inmensa y amiga, recóndita y grandiosa, que nos regala luces y sombras, viento y calma, colores y flores, bosques y praderas, montañas y valles, y altas cumbres, costa y playa.

Uma natureza que reúne seis Reservas da Biosfera, uma das quais, o Parque Nacional dos Picos de Europa, é o mais antigo da Espanha.

O Parque Nacional tem míticos cumes, entre eles o Picu Urriellu ou Naranjo de Bulnes, que foi o último dos grandes europeus a ser conquistado, depois do Cervino. Tal gesta ocorreu nos inícios do século XX, concretamente em 1904. Nele encontram-se os famosos Lagos de Covadonga, muito conhecidos no mundo do ciclismo por ser um dos finais de etapa mais difíceis do mundo.

É, ainda, o segundo maciço calcário mais importante do mundo depois do Himalaia, e o primeiro da Europa Atlântica. Do ponto de vista da espeleologia é considerado a "milha de ouro" para a investigação científica e desportiva de cavidades naturais, já que tem a maior concentração do mundo de cavidades com mais de 1000 metros de profundidade.

Outra cadeia montanhosa espectacular é o Sueve. É a primeira visão montanhosa que os navegantes têm quando chegam à Europa continental, podendo ser avistada 60 milhas antes da chegada no porto, o que traduzido em horas de navegação à vela são oito aproximadamente.

Cordilheira do Sueve

A costa é igualmente um itinerário de surpresas e prodígios, onde o visitante encontrará mais de duzentas praias. Especialmente impressionante é a costa cárstica da zona oriental (no Leste da região), onde há grandes falésias calcárias perfuradas pelo efeito da erosão marinha sobre as rochas, criando uma paisagem com milhares de grutas submarinhas e cavidades pelas quais a água do mar penetra e, quando a maré é forte ocorre o fenómeno dos chamados "bufones" (jatos de água salgada que atingem até vinte metros de altura). Também há dezenas de ilhotas (castros) habitadas por aves marinhas.

No centro da região encontra-se o Cabo Peñas, impressionante com as suas falésias e ilhas. É o ponto mais a Norte de Astúrias. A costa ocidental (a zona Oeste do território) é caracterizada por extensos areais, bem como por recônditas enseadas de pedra.

Toda a costa asturiana é bela e espectacular, onde as montanhas, as florestas, os relvados, as pastagens de montanha e os altos cumes fundem-se directamente com o Mar Cantábrico. É uma paisagem costeira de harmonioso contraste entre o azul oceânico e o verde dos montes, que o visitante achará simplesmente inesquecível.

Como inesquecíveis serão as experiências vividas praticando turismo activo nas suas inúmeras possibilidades: caminhada, percursos de bicicleta, passeios a cavalo, navegação fluvial e marítima, ou observação de flora e fauna – destacando-se especialmente a possibilidade de tomar contacto com o hábitat do Urso Pardo Cantábrico. -. Em suma, Astúrias goza de uma natureza que constitui o melhor cenário para a aventura e o desporto (nos seus diversos níveis).

 

O Parque Nacional dos Picos de Europa é o mais antigo da Espanha, e nele encontram-se os famosos Lagos de Covadonga, bem como o mítico cume Picu Urriellu

Picu Urriellu ou Naranjo de Bulnes

A costa asturiana tem mais de duzentas praias e harmoniosos contrates entre as altas montanhas e o Mar Cantábrico

O Sueve e a Costa de Ribadesella