Absorva a
cultura asturiana

A ampla e caprichosa história das Astúrias tornou-se o fio condutor para compreender a sua heterogénea cultura. Esta terra era habitada há 200 milhões de anos por titânicos dinossauros que deixaram o seu rasto ao longo do litoral. Os primeiros povoadores protegeram-se em grutas onde as pinturas rupestres são o testemunho do seu incipiente interesse na arte 22.000 anos antes da nossa Era. A sociedade castreja emerge em construções circulares escavadas e ainda hoje é visível nos povoados fortificados do ocidente: Los Castros. É possível visitar os de San Chuis, em Allande, ou Coaña.
Castro de CoañaCastro de Coaña.
A não perder...
  • O Pré-românico asturiano: Santa Maria del Naranco, San Miguel de Lillo,...
  • Arte Rupestre: Tito Bustillo e o seu Centro de Arte Rupestre (Ribadesella/Ribeseya), La Peña (Candamo) e o Parque de la Prehistoria de Teverga.
  • O Museo de Bellas Artes de Asturias (Oviedo/Uviéu).
  • Muséu del Pueblu d'Asturies (Gijón/Xixón).
  • Os Castros do Navia: cultura castreja.
  • Prémios "Princesa de Asturias".
O Reino das Astúrias, nascido em plena Reconquista, transformou o Principado no coração de uma nova Europa, com uma monarquia interessada no talento que frutificou num estilo arquitectónico único: a Arte Pré-românica Asturiana, que se estende a numerosos concelhos, de Oviedo a Villaviciosa, Lena, Pravia, Colunga, Santo Adriano... Igrejas, palácios e mosteiros formam a herança gótica e barroca, com a Catedral de Oviedo como expoente máximo. A revolução industrial modificou novamente esse horizonte e deixou paisagens que no século XXI voltaram a reinventar-se com obras como o Centro Niemeyer, em plena ria de Avilés.

Santa Cristina de LenaSanta Cristina de Lena.
Caminho de SantiagoCaminho de Santiago.

Um passeio pela cultura asturiana é uma viagem no tempo através dos séculos.

Uma excelente forma de iniciar esta viagem é através dos elementos reconhecidos como Património da Humanidade pela UNESCO: as grutas de arte rupestre, a Arte Pré-românica Asturiana e os itinerários do norte do Caminho de Santiago. As grutas e abrigos cujas paredes reflectem arte pré-histórica encontram-se ao longo do Principado, e cinco delas gozam da mais prestigiada figura de protecção mundial. São as de Tito Bustillo (Ribadesella/Ribeseya), Covaciella (Cabrales), Llonín (Peñamellera Alta), El Pindal (Ribadedeva) e La Peña (Candamo). O mesmo acontece com o Pré-românico, que se exibe, majestoso. Nomeadamente, os edifícios catalogados são os situados em Oviedo, Villaviciosa e Lena. Os Caminhos do Norte rumo a Santiago de Compostela, Costero e Primitivo, foram os últimos a integrar o selecto clube da UNESCO, com as suas múltiplas opções para o peregrino, e em cujas margens emergem jóias oculta do Património, como San Salvador de Priesca (Villaviciosa), Santa María de Soto de Luiña (Cudillero) e o Monasterio de San Salvador de Cornellana (Salas).

Viaje no tempo dentro de uma gruta

Entre 22.000 e 10.000 anos antes da nossa Era, os homens habitavam as grutas do maciço de Ardines e nas paredes deixavam vestígios da sua forma de vida. A gruta de Tito Bustillo (Ribadesella/Ribeseya) conta com algumas das pinturas de arte rupestre melhor conservadas e está aberta ao público de Março a Outubro. As visitas organizam-se em grupos de 15 e é necessário reservar com antecedência. Na galeria, de 700 metros, existem onze conjuntos de pinturas. Destacam-se os cavalos e as renas. Com o mesmo bilhete é possível percorrer o Centro de Arte Rupestre de Tito Bustillo, que populariza a visita e oferece uma moderna aproximação.
Museo de los Molinos (Taramundi)Museo de los Molinos (Taramundi).

É impossível compreender toda a essência desta trama cultural sem, pelo menos, vasculhar a sua etnografia.

Os viajantes com motivação religiosa são seduzidos pela Catedral gótica de El Salvador en Oviedo/Uviéu, que conserva as relíquias do Santo Sudário, a Cruz de la Victoria e a Cruz de los Ángeles, com uma mágica lenda de peregrinos ourives que desenharam a peça para Afonso II; e a gruta e a Basílica de Covadonga, um local montanhoso de pitoresca beleza onde Nossa Senhora apareceu a Pelayo e lhe infundiu a coragem para iniciar a Reconquista.
Catedral de El Salvador (Oviedo/Uviéu)Catedral de El Salvador (Oviedo/Uviéu).
A lista de incontornáveis é interminável, de imponentes mosteiros como os de Corias, San Salvador de Cornellana ou Santa María de Villanueva de Oscos, a teatros como o Riera de Villaviciosa ou palácios como a Quinta de Selgas em El Pito, Cudillero, chamada a pequena Versalhes asturiana.

Santuario de Covadonga (Cangues d' Onís/Cangas de Onís)Santuario de Covadonga (Cangues d' Onís/Cangas de Onís).

Um Bellas Artes hipnótico

Mais de 15.000 peças, do século XIV à actualidade, compõem a maior colecção de arte do Principado, que pertence ao Museo de Bellas Artes de Asturias. Pinturas, esculturas, gravuras, fotografias. De Dalí a Goya, El Greco, Murillo, Tàpies ou Barceló integram esta compilação aberta, que continua a crescer graças a aquisições, depósitos e donativos. Também o imóvel deste museu tem grande valor por si próprio. É formado por três edifícios, o Palácio de Velarde (XVIII), a Casa de Oviedo-Portal (XVII) e a premiada ampliação, inaugurada em 2015, de Patxi Mangado.

Museo de Bellas Artes de Asturias (Oviedo/Uviéu)Museo de Bellas Artes de Asturias (Oviedo/Uviéu).
Os museus e complexos temáticos evocam o passado musical, educativo e económico de uma sociedade que soube adaptar-se sem abandonar as suas raízes. O Muséu del Pueblu d'Asturies, em Gijón/Xixón; o Museu Etnográfico de Grandas de Salime "Pepe El Ferreiro", o conjunto etnográfico de Os Teixóis, em Taramundi; o Museo Etnográfico del Oriente das Astúrias, em Porrúa (Llanes); o Museo Marítimo de Asturias, em Gozón; o magnífico edifício "Quinta Guadalupe" que alberga a Fundación Archivo de Indianos – Museo de la Emigración, em Colombres; ou o da Escuela de Cabranes são alguns exemplos.
Fundação Archivo de Indianos (Ribadedeva)Fundação Archivo de Indianos (Ribadedeva)
A actividade cultural desenvolvida no Principado é tão completa como o seu património. A temporada de ópera, de Setembro ao início do ano seguinte, é uma referência da programação anual do Teatro Campoamor, de Oviedo/Uviéu, com estreias e títulos de qualidade. Algo muito semelhante acontece com o Teatro Palacio Valdés, de Avilés, local de estreias nacionais e uma referência para os amantes do palco. A programação é completada na cidade com o Centro Niemeyer. Em Gijón/Xixón, além do Festival Internacional de Cinema, está o cartaz do Teatro Jovellanos e o do Laboral, com o teatro e o Centro de Arte e Creación Industrial.

Muséu del Pueblu d'Asturies (Gijón/Xixón)Muséu del Pueblu d'Asturies (Gijón/Xixón).
A rede de museus é vasta pelo seu número e pelas suas múltiplas temáticas. Em pleno centro de Oviedo/Uviéu encontra-se o de Bellas Artes, com uma moderna e premiada ampliação. Não muito longe, o Museo Arqueológico lembra-nos a pré-história e história das Astúrias, e o Archivo Histórico, instalado na antiga prisão da cidade, abre-nos os olhos à história. Outro dos estandartes, graças à sua localização numa atalaia da costa e pelos seus fundos, é o MUJA, o Museo del Jurásico de Asturias, um edifício com a forma de uma pegada dos fascinantes dinossauros. O Centro de Recepción del Prerrománico, nas antigas escolas do Naranco, permite reservar visitas. O Parque de la Prehistoria de Teverga é um projecto original em que foram compiladas reproduções das pinturas rupestres.
Parque de la Prehistoria de TevergaParque de la Prehistoria de Teverga
Museo del Jurásico de Asturias (Colunga)Museo del Jurásico de Asturias (Colunga).

Um estilo único na Europa

Doze templos e três construções civis, datados entre os séculos IX e X, formam o mais completo e melhor conservado conjunto de arquitectura alto-medieval do ocidente da Europa, que é completado com ricas peças de ourivesaria. A sua singularidade artística e histórica é reconhecida pela UNESCO desde 1985. Gozam desta distinção San Julián de Los Prados, San Miguel de Lillo, Santa María del Naranco, a Cámara Santa de la Catedral de Oviedo/Uviéu, a Fuente de La Foncalada, Santa Cristina de Lena e San Salvador de Priesca.

San Miguel de Lillo (Oviedo/Uviéu)San Miguel de Lillo (Oviedo/Uviéu)
Subir al inicio
À espera dos resultados...
À espera dos resultados...