Natureza.
Explore o Paraíso


Se há coisa que orgulhe os asturianos é a sua natureza: as suas misteriosas florestas, o seu litoral a salvo da voragem imobiliária, os seus rios e montanhas escarpadas, ideais para os amantes da escalada e das caminhadas. Este orgulho traduz-se numa magnífica conservação que permitiu proteger com diferentes figuras nacionais e internacionais mais de um terço do território e exibir a costa melhor preservada de Espanha.

Compreender essa paixão pela natureza só é possível quando se vive. Para se entrar nela é indispensável meter a roupa e o calçado adequado na mala.

A exploração começa pelas 6 Reservas da Biosfera declaradas pela UNESCO no principado.
Miradouro de Fito

Recomendamos...

A não perder...
  • Miradouros de Fito (Caravia), Poço de la Oración (Cabrales), Cabo Busto e Ermida da Regalina (Valdés) e Puerto del Connio (Cangas del Narcea).
  • Lagos de Covadonga - Parque Nacional dos Picos da Europa.
  • Na pista do urso, veado e lobo: Montanha Central e os Parques Naturais de Fuentes del Narcea, Degaña e Ibias, Las Ubiñas-La Mesa, Somiedo y Redes.
  • Pelas florestas asturianas, carvalhais e faiais: Muniellos e Peloño.
  • Os estuários do Eo e Villaviciosa.
  • Percursos nas Cascatas de Oneta (Villayón), Seimeira (Santa Eulalia de Oscos), Cioyo (Castropol) e Xúrbeo (Aller).

Entre reservas, parques, paisagens protegidas e monumentos naturais, conta com 65 espaços que se distinguem pela sua paisagem, a sua geologia ou a sua botânica.

A dos Picos da Europa foi o primeiro parque nacional de Espanha, protegido desde 1918. No seu coração emerge o Picu Urriellu, um autêntico íman para os escaladores, e abrem-se os Lagos de Covadonga. Fuentes del Narcea, Degaña e Ibias é um Parque Natural com uma fauna totémica, na qual se destacam o urso e o tetraz e onde é possível conhecer a Reserva Natural Integral do Bosque de Muniellos e a Reserva Natural Parcial de Cueto de Arbás.
Lago del Valle em Somiedo
O urso estende o seu habitat até Somiedo, que além de Reserva da Biosfera se tornou o primeiro Parque Natural das Astúrias (1988). O seu lago El Valle é o de maior tamanho da região, e as suas "brañas" (zonas de pastoreio na alta montanha) estão salpicadas de "teitos" (cabanas de tecto vegetal). Las Ubiñas-La Mesa contém o segundo maior sistema montanhoso da região, o maciço de Peña Ubiña, e está repleto de monumentos naturais, como Cueva Huerta, que aloja uma importante colónia hibernante de morcegos cavernícolas, ou os portos de Marabio, com o seu particular complexo cársico. Redes é um refúgio de todas as espécies próprias do Norte, do urso ao tetraz ou ao lobo. A sua orografia complexa, também reconhecida como Parque Natural, combina com uma espectacular beleza montanhas, vales e desfiladeiros calcários, que é possível descobrir no caminho de Alba ou em Los Arrudos.
A Seimeira em Santa Eulalia de Oscos

Mergulhe numa floresta mágica

Apenas 20 pessoas por dia podem usufruir da experiência de percorrer o Bosque de Muniellos, o maior carvalhal de Espanha e um dos melhor conservados da Europa. É necessário reservar com antecedência suficiente. O percurso está traçado, é circular e tem um comprimento de 20 quilómetros. É gratuito, sendo possível contratar um serviço pago de guia. A sua duração é de cerca de sete horas e percorre um desnível de 600 metros. Deve-se levar roupa de montanha adequada e comida. No percurso não existe qualquer café ou loja.


Urso Pardo Cantábrico

Para além das Reservas da Biosfera, as Astúrias contam com 9 reservas naturais parciais, 39 monumentos naturais e outras 9 paisagens protegidas.

Siga as pegadas da fauna

Neste sedutor cenário sobrevivem alguns animais únicos, como o Urso Pardo Cantábrico, uma espécie em vias de recuperação. A Senda do Urso é uma via verde ideal para a caminhada e o cicloturismo. Dispõe de bicicletas para alugar. Numa das suas margens encontra-se o cercado de Proaza, onde convivem Paca e Tola, duas ursas irmãs, órfãs, resgatadas com apenas cinco meses, juntamente com a ursa Molinera. A Casa del Lobo, em Belmonte, é um centro interpretativo, que presta homenagem ao naturalista Félix Rodríguez de la Fuente. As instalações são completadas com um passeio guiado e acessível de quilómetro e meio, junto ao rio Pigüeña até um cercado com três exemplares ibéricos. Outra experiência inesquecível é ouvir o emocionante bramido dos veados, no trânsito entre o Verão e o Outono, a ressoar nalgum vale que amplifica o chamamento. Ou participar, em plena Serra do Sueve, na festa do Asturcón, um dos cavalos mais antigos e puros do mundo, de pequeno tamanho e robusta estrutura. O centro Las Montañas del Quebrantahuesos (As montanhas do brita-ossos), em Benia d'Onís/Benia de Onís, é um espaço de incentivo ao estudo e ao interesse pelas ciências naturais, além de promover experiências de conservação e desenvolvimento sustentável.

Oscos-Eo é a maior Reserva da Biosfera da UNESCO. Este território é marcado, do princípio ao fim, pelo eixo fluvial do rio Eo, espaço privilegiado para realizar actividades como a observação de aves.

Outras figuras internacionais reconhecíveis são a Rede Natura 2000 da União Europeia e os Sítios de Importância Comunitária (SIC). Seguindo o seu rasto, é possível descobrir as serras do Sueve ou do Cuera, as cascatas de Oneta, as gargantas do Esva, a gruta de Deboyo, o "bufón" de Santiuste, a ria de Villaviciosa, o pico Caldoveiro, o teio de Pastur ou Barayo. O Parque Natural de Ponga está estruturado em desfiladeiros como os de Ponga ou os Beyos e integra a Reserva Natural Parcial de Peloño.

A caminhada é possivelmente a melhor forma de admirar esses exuberantes recantos.
As Astúrias contam com roteiros ao alcance de todas as condições físicas e todos os gostos, bem como para aqueles que pretendem apenas fazer uma pequena incursão. Também não é preciso estacionar o carro. A intrincada rede de estradas regionais permite combinar visitas e programar excursões inesquecíveis. Pedalar através das vias verdes sinalizadas e bem conservadas ou percorrer alguns dos caminhos seguidos pelos gigantescos dinossauros, usando como pista os seus icnitos lavrados sobre a pedra, são outras opções. Há experiências temáticas ao gosto do viajante, consoante a época do ano. O turismo de avistamento abriu uma nova porta às experiências: penetrar num roteiro ornitológico, seguir o rasto do urso, observar a natureza em excursões de recolha de plantas usadas em oficinas de cozinha ou percorrer as malhadas de pastores com os olhos postos no céu para vislumbrar o voo dos brita-ossos reintroduzidos nos Picos da Europa. É assim que se vive na própria pele a paixão pela natureza.

Caminhadas

Recomendamos...


Percursos nas Astúrias

Espaços protegidos

Lagos, barragens, grutas...

Observação de flora e fauna

Praias das Astúrias

Subir al inicio