Olhe à sua volta
Admire o património industrial

Silhuetas de andaimes mineiros a presidir o horizonte, caminhos de metal transitados por máquinas de vapor, povoados nascidos do paternalismo industrial... Todos eles são o testemunho da riqueza que brota do subsolo, dos rios e do fundo dos mares, de como valentes homens e mulheres procuraram domar a natureza.

Esta imagem pouco tem que ver com as Astúrias rurais do século XIX, que viviam da agricultura e da pecuária e que contavam com umas poucas fábricas conserveiras e outras de armas inauguradas no século XVIII. Os seus homens e mulheres conheciam o carvão havia, pelo menos, dois séculos, embora nunca tivessem mostrado interesse em explorá-lo. Mas a industrialização requeria combustíveis e as jazidas asturianas eram demasiado cobiçadas.
Museu da Mineração e da Indústria - MUMIMuseu da Mineração e da Indústria - MUMI (San Martín del Rey Aurelio).
A não perder...
  • Museu da Mineração e da Indústria das Astúrias -MUMI- (L'Entregu/El Entrego-San Martín del Rey Aurelio).
  • Ecomuseu Mineiro Valle de Samuño (Ciañu/Ciaño-Langreo).
  • Poço Sotón (Sotrondio-San Martín del rey Aurelio).
  • Povoado Mineiro de Bustiello (Mieres).
  • Museu da Mina de Arnao (Arnao-Castrillón).
  • Museu do Caminho-de-Ferro das Astúrias (Gijón/Xixón).
A extracção do carvão trouxe tudo o resto. Com a mineração veio a metalurgia-siderurgia e a produção de energia, alimentada também pela abundância de água. Os caminhos-de-ferro tornaram-se o fio condutor da industrialização. A sua passagem foi transformando a paisagem do Principado e conduzindo-o ao futuro.

Museu da Siderurgia - MUSI (Langreo)Museu da Siderurgia - MUSI (Langreo).
O património industrial asturiano, protegido pela Lei do Património Cultural, inclui três tipos de bens: elementos isolados, como a Fábrica de Tabacos, situada em pleno centro de Gijón/Xixón; conjuntos industriais, como o de Arnao ou a Fábrica de Armas de Trubia; e paisagens complexas que ligam diferentes actividades, como acontece nas bacias do Nalón ou do Caudal e, mais concretamente, com a paisagem mineira de Turón.


Recomendamos ...

A experiência mineira no Vale do Nalón

A bacia do Nalón oferece três formas de nos aproximarmos da mineração e da sua importância urbanística, social e económica. A primeira é através do Museu da Mineração e da Indústria de L'Entregu/El Entrego, percorrendo o seu completo espaço expositivo. A segunda é seguindo esta indicação: "Venha conhecer um vale, uma aldeia e uma mina". É assim que o Ecomuseu de Samuño se apresenta ao viajante. A experiência permite percorrer dois quilómetros de comboio seguindo o percurso através do qual era transportado o carvão extraído das explorações, visitar o conjunto exterior do antigo Poço San Luis e explorar a envolvente da localidade de La Nueva. A terceira alternativa, muito mais intensa, é a de penetrar directamente na escuridão da mina, onde se forjou o solidário carácter dos mineiros. A companhia Hunosa disponibiliza visitas guiadas ao Poço Sotón. Desce-se até 556 metros na típica jaula e são percorridos o oitavo, nono e décimo pisos.
Mina de Arnao (Castrillón)Mina de Arnao (Castrillón).
>Estes bens e estruturas industriais povoam o horizonte asturiano. Partir numa viagem pelas estradas do Principado significa ver o perfil dos andaimes que fazem descer as jaulas até aos poços, a arquitectura singular dos bairros mineiros, as fábricas, os antigos depósitos de gás ou as desafiantes chaminés. São surpreendentes o reabilitado centro de empresas Valnalón, o povoado mineiro de Bustiello ou os andaimes e as bocas-de-mina de Mosquitera, Candín ou San Fernando. O Salto Hidráulico de Salime, a barragem de maior tamanho das Astúrias, esconde no seu interior pinturas murais e baixos-relevos dos arquitectos e artistas, além de pai e filho, Joaquín Vaquero Palacios e Joaquín Vaquero Turcios.

As estradas também contornam exemplos da possante indústria agro-alimentar ou de outras artes tradicionais.

Cascata Hidráulica de Salime (Grandas de Salime)Cascata Hidráulica de Salime (Grandas de Salime).
Antigo cais de carvão (Muros de Nalón)Antigo cais de carvão (Muros de Nalón).
A fábrica de sidra El Gaitero completa a sua actividade com visitas guiadas a uma colecção permanente e à adega, com uma degustação final. Também um grande número de lagares sidreiros o faz. A indústria conserveira chegou a ter quase uma centena de fábricas abertas, que representavam uma jazida de emprego tradicional para as mulheres. A Exposição Permanente da Indústria Conserveira de Candás está no antigo algibe da Fábrica de Conservas e Sidra Bernardo Alfageme. Existe uma completa rede de equipamentos que ajuda a compreender tanto as actividades industriais como as condições de trabalho dos seus trabalhadores e as sociedades que cresceram em seu redor.
Indústria conserveiraIndústria conserveira.
El Museo de la Minería y la Industria (MUMI) de L'Entregu/El Entrego recoge la memoria histórica de la explotación del carbón y reproduce una mina-imagen. El Museo de la Siderurgia (MUSI) se ha habilitado en una torre de refrigeración de una antigua planta de Duro Felguera, en Llangréu/Langreo. El conjunto minero de Arnao cuenta con una peculiaridad que lo distingue del resto, algunas de sus galerías discurren bajo el mar. La antigua Estación del Norte, en Gijón/Xixón, es en la actualidad un Museo del Ferrocarril de Asturias (MFA) que repasa su historia vertebradora.

Museu Ferroviário (Gijón/Xixón)Museu Ferroviário (Gijón/Xixón).
Cidade mineira de Bustiello (Mieres)Cidade mineira de Bustiello (Mieres).