Um itinerário mágico: De Los Oscos ao Eo

Taramundi, juntamente com Oscos, conta com uma importante história na transformação do ferro, sendo numerosa a presença na sua terra de fráguas e maços junto ao rio, além de pisões e moinhos. Em Taramundi, onde nasceu propriamente o turismo rural com a abertura do primeiro hotel, La Rectoral, em 1986, são muito famosas as suas navalhas e toda a cutelaria.

Os que preferem o artesanato alimentar têm de provar o pão, as compotas, o mel e os queijos que ali se produzem.

MelMel.
TaramundiTaramundi.
Entre alguns povoados singulares estão Aguillón, As Veigas e Os Teixóis. Este último, além disso, é um museu ao vivo, pois nele se mostra o funcionamento de uma pequena central elétrica, um pisão e um moinho. Os amantes do artesanato têm visita obrigatória em Bres ao Centro de Artesãos, o Museu da Cutelaria em Pardiñas, o Etnográfico em Os Esquíos, o de Tear em Taramundi e o dos Moinhos em O Mazonovo.


Pura magia também nos três Oscos: Santa Eulalia de Oscos, San Martín de Oscos e Villanueva de Oscos. As casas de pedra e telhado de lousa continuam a mandar na paisagem.

Maço de Mazonovo (Santa Eulalia de Oscos)Maço de Mazonovo (Santa Eulalia de Oscos).
Entre algumas aldeias singulares de Santa Eulalia de Oscos, estão Ferreira, Pumares, Quintá e Busqueimado. É maravilhosa a visita ao maço de Mazonovo, onde a atividade de ferreiro foi recuperada há alguns anos pelo austríaco Fritz Bramsteidl. E também é imprescindível uma visita à Casa Natal do Marquês de Sargadelos. Entre as suas rotas mais conhecidas estão a de La Seimeira e a que conduz à aldeia de A Coba, já em Grandas de Salime, um recanto único inesquecível com as sua ruelas empedradas, a sua floresta, o seu rio, a ponte de pedra e o velho e grande moinho, há anos em desuso. Já em San Martín de Oscos, recomenda-se a visita da sua bonita igreja, assim como do palácio de Mon e do exterior da Casa de Los Guzmanes. Quanto a Villanueva de Oscos, tem entre as suas joias o parcialmente restaurado conjunto monástico de Santa María de Vilanova. Visita muito interessante aí é a do Ecomuseu do Pão de Santa Eufemia.

Rota de Mon (San Martín de Oscos)Rota de Mon (San Martín de Oscos).
Ecomuseu do Pão (Villanueva de Oscos)Ecomuseu do Pão (Villanueva de Oscos).
A viagem que não termina, continua até San Tirso de Abres, atravessado por um precioso e singular caminho, a do caminho de ferro, e onde o rio Eo convida os adeptos da pesca a ir até ele procurar trutas e salmões nas épocas abertas para tal.
Rio Eo (San Tirso de Abres)Rio Eo (San Tirso de Abres).
Vegadeo, por sua vez, é terra de passagem dos peregrinos que vão a Santiago pela costa e, como acontece em boa parte do ocidente asturiano, também conta com rotas tão interessantes como a do contrabando e a do Mazo de Meredo, uma das joias etnográficas do município. Não se pode abandonar a comarca de Oscos-Eo sem vaguear pela bonita vila de Castropol, ou observar a infinitude da paisagem no miradouro do Gremio de Mareantes, no porto de Figueras. Assim como percorrer o trilho da Cascada del Cioyo.
Cascata do Cioyo (Vegadeo)Cascata do Cioyo (Vegadeo).
Subir arriba
À espera dos resultados...
À espera dos resultados...