Etapa 1

Etapa 1: Figueras - Cabo Busto

Partimos da fronteira com a Galiza, limitada de forma natural pela ria do Eo, Reserva da Biosfera. Desde Figueras desfrutará de uma imagem para emoldurar: a beleza da costa, a entrada e saída das embarcações marinheiras, mercantis, e de recreio, as espécies de flora e fauna protegidas, os cultivos de ostras, a ponte sobre as águas para comunicar as Astúrias com a comunidade vizinha, e um dos estaleiros com mais prestígio, onde, impulsionados pela subida das marés, os barcos se levantam a navegar os mares.

Mapa da rota
El Porto/Viavélez (El Franco)El Porto/Viavélez (El Franco).
A primeira paragem desta rota é Tapia, vila de tradição baleeira que entra no Cantábrico e onde os marinheiros se aproximam de terra iluminados pelo farol. Está situado numa ilha a que acederemos caminhando do porto e atravessando um quebra-mar de uns cem metros. Inaugurado em 1859, este farol foi submetido a duas ampliações, em 1922 e 1962, até se constituir como um corpo quadrado com a torre de vigia encostada à face norte do edifício. A partir do alto, desfrutaremos de uma espetacular vista de todo o litoral até à comunidade galega. Muito perto daqui encontra-se a Percebosa, considerada pelos tapiegos como uma das melhores rochas para a captura de percebes.

TapiaTapia.
A escassos quilómetros (se conduzimos pela costa podemos desfrutar de localidades como El Porto/Viavélez; outra opção é ir diretamente pela via rápida) chegamos ao farol de San Agustín, em Ortigueira, na margem ocidental da ria de Navia, também com espaços destinados à construção naval. Erigido em 1973, este farol situa-se num ambiente ajardinado ao lado da ermida de San Agustín e destaca-se pela sua silhueta cilíndrica de oitenta e dois metros de altura e por umas características riscas horizontais brancas e pretas. É um lugar espetacular para os amantes da fotografia.

Farol de San Agustín (Ortigueira-Coaña)Farol de San Agustín (Ortigueira-Coaña).
Puerto de Vega (Navia)Puerto de Vega (Navia).
Se o relógio o permitir, vale a pena fazer uma paragem na localidade de Puerto de Vega, Povoado Exemplar das Astúrias em 1995, para desfrutar da sua beleza e degustar os seus peixes e mariscos. Neste caminho encontra-se a Reserva Natural Parcial de Barayo, uma zona de falésias, dunas e placas com espécies botânicas de enorme interesse. Já em L.luarca vale a pena sentar-se à mesa de um dos seus restaurantes no porto. Após este descanso para repor forças, continuamos a pé a visita do cais da Villa Blanca de la Costa Verde até à atalaia. A trezentos metros do centro do povoado, este conjunto encontra-se perfeitamente integrado com o cemitério e os restos da muralha defensiva do século XVI para se proteger dos ataques de franceses e ingleses. Este farol tem uma casa no seu interior, e a torre encontra-se na face oeste. Escutaremos a sua sereia num raio de dez milhas.

Neste ponto avançaremos em paralelo para uma zona de especial interesse e grande valor natural, pela Paisagem Protegida da Costa Ocidental entre Valdés e Cudillero. Com a tarde já avançada, a última paragem do dia é Cabo Busto, rodeado de falésias verticais e preciosas praias e angras. Se as horas de luz o permitirem, poderemos desfrutar de um fim de dia perfeito: o sol escondendo-se no mar Cantábrico. Aqui, neste farol de 1858, termina esta primeira rota.
L.luarca (Valdés)L.luarca (Valdés).
Cabo Busto (Valdés)Cabo Busto (Valdés).
Subir arriba
À espera dos resultados...
À espera dos resultados...